Relacionamento e suas crises

Couple Relaxing in Bed

 

As crises no relacionamento podem ocorrer por diversas razões e é nesses momentos que se abrem também as “janelas” de amadurecimento para a relação.

Particularmente, não conheço casais que não tenham passado por reveses e, muitas vezes, são justamente estes os responsáveis por manter o casal junto, uma vez que a capacidade de passar pelas crises une muito mais do que a ausência delas. Isso ocorre porque cada um de nós carrega suas dores, desgastes, bem como oscilações que ficarão evidenciadas cedo ou tarde. Então, o que chamamos de crise, pode ser entendido, em muitos casos, como o momento em que ambos se notam por inteiro.

Entretanto, nesses momentos difíceis, é comum deixar-se consumir por tudo que precisa ser “consertado” no relacionamento. Mas é importante manter a atenção na relação como um todo. Por isso, a pergunta que faço é: Como você está fazendo isso? Focando em tudo que deveria ou que poderia ser melhor? Talvez seja hora de mudar o foco enquanto não estiver claro o que fazer. Tente ater-se ao que funciona bem entre vocês e, além disso, reserve um tempo para si, para uma boa leitura ou um bate-papo com os amigos, por exemplo.

Isso porque quando nos apoiamos mais em nós mesmo e naqueles que podem ajudar a nos sentirmos mais fortalecidos, podemos efetivamente fazer algo e até mesmo reconhecer nossas falhas e aprender com elas.

Castigar a si mesmo e o parceiro com tantos imperativos (“eu deveria ter feito isso e não aquilo” ou “você não poderia ter falado assim”) pode ser pouco efetivo. Então, se você identificar que sua relação está em crise, seja pelas constantes brigas ou por uma sensação de esfriamento, busque fortalecer a si mesmo e manter o foco nas coisas que vocês faziam bem juntos e observe o que acontece. Talvez você se surpreenda com o que é capaz de fazer e assim pensará menos naquilo que não está conseguindo realizar.  Mas, evidentemente há crises mais profundas, que demandam mais que isso, ou seja, quando a capacidade de lidar com o problema foi esgotada; nesses casos, vale a pena considerar a possibilidade de buscar ajuda especializada.

Adna Rabelo – Psicóloga

CRP:05/48233

Revisão: Elaine Canisela (19. 992881453) 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *